Ela o observava do alto.Ele avia mudado muito, crescera bastante,continuava magro mas seus olhos tinhão algo a mais.estava ficando cansada de voar e resolveu descer,ao chegar no chão parou atras dele,que pareceu não notar, aproveitando isso ela escondeu o que a ligava ao mundo oculto:asas, orelhas pontiagudas,…
Ele virou como se por instinto a tempo de ver o cadelo dela mudar de loiro para castanho e os olhos para amarelos,ao observar a sena ficou com as sobrancelhas erguidas em sinal de espanto.Percebendo que ele a estava encarando ela começou a andar em direção a ele e empurrar suas costas.
-Vamos ande,quanto mais cedo chegarmos a sua casa mais cedo eu posso ficar em paz! – ela refletiu sobre o que avia acabado de dizer e se sentiu culpada por não ter escolhido as palavras com mais cuidado.
-E se eu não fizer o que você quer?Vai fazer o que comigo?Vai me dar uma cabeçada no joelho? – perguntou ele colocando a mão encima da cabeça dela.
Esticando a mão para o lado em segundos ela não estava mais de mãos vazias, agora segurava um punhal de cabo de rubi, encostou sorrateiramente o punhal na barriga do rapaz que não percebeu o gesto.
-Olhe para baixo – disse ela com um sorriso no canto da boca – Uma cabeçada é a ultima coisa que eu pensaria em fazer.
Ao olhar para baixo viu a faca segurada pela pequena mão da garota,ele sorriu mostrando os dentes brancos,Mellyssi retirou a faca da barriga dele e a ergueu na altura do rosto e a arremessou em direção a uma arvore porem não chegou a arvore em vez disso ela partiu uma flecha ao meio fazendo com que cada parti fosse para um lado diferente, virou para Leonardo e gritou:
-Saia daqui agora!
-Mais e você? – perguntou ele olhando para a pequena elfa com preocupação.
-Vá!
Ele corre alguns metros que é o suficiente para chegar a fronteira dos mundos, ele passa a barreira e olha para traz e a unica coisa que é capas de ver é Mellyssi cortando fora a cabeça de uma criatura estranha com asas e muitas outras indo em direção a ela.Ele voltou para o mundo humano antes de ver mais,todo que ele via agora eram prédios e ruas iluminadas com luzes alaranjadas por causa da noite, quando ele começou a andar ouviu um barulho e olhou para traz;a menina estava lá, de pé…