Do alto de uma arvore com folhas de cristal encantado Mellyssi observava o movimento da cidade dos humanos, ela ficava maravilhada com eles e também aterrorizada. Seus sorrisos,olhares e gestos podiam significar varias coisas e isso perecia ser divertido.
Ela era uma assassina do mundo oculto, onde existiam fadas, lobisomens, gnomos,elfos, bruxas, sereias e tudo o que se pode imaginar. Quando foi descer da arvore seus cabelos loiros e longos arrastaram-se por entre os galhos e suas asas arrastaram-se pelo chão de pedra. Um barulho chamou sua atenção e suas longas e pontiagudas orelhas de elfo foram para traz em sinal de alerta; Um humano saio de traz de uma moita, ele era alto, magro, com pele branca, cabelos negros e os olhos também negros refletiam a imagem dela; corpo pequeno e magro,cabelos longos com cachos loiros, olhos verde-limão atentos e vestido preto curto na frente e longo atras.Ela começou a reconhecer o rapaz e falou para si:
-Leonardo?
-Você é aquela menina que me salvou quando eu era criança não é? – ele pergunta dando um passo em direção a ela.
-Não é possível que você lembre de min … como chegou ate aqui ?
-Eu acordei aqui e não lembro como vim parar aqui,então eu escutei um som estranho e vim ate aqui…
-Vou leva-lo de volta.
-Sem querer soar desagradável, o que você é?
-Um elfo.
-Serio ?
A resposta não pode ser dita, uma bola de fogo escarlate veio em direção a ele, ela si moveu rápido o suficiente para ficar entre ele e a bola de fogo, ela só precisou abrir as asas para envolve-lo; ela foi atingida em cheio. Assim que o fogo se apagou ela fechou as asas, pegou alguma coisa no sinto do vestido;uma faca e a arremessou na direção de um arvore e um pequeno gemido foi ouvido uma fada caio morta com a faca encantada no meio do peito.
-Você esta bem? – pergunta ela para Leonardo sem se virar para olhar para ele.
-Sim estou….
-Então não temos que ficar conversando, vou leva-lo para casa- ela começa a andar e mudar de forma.
E antes que as asas sumissem ele teve o deslumbre de suas pontas queimadas, ele deu uma pequena corrida e ficou atras dela.
-Mellyssi!
Quando ela se vira para encora-lo recebe um beijo do rapaz, ele fica um pouco ereto para beija-la, ela estava com os olhos abertos encarando-o com descrença, ele a envolvia em seus braços magros porem fortes.Quando tirou os lábios da boca dela se falou a seu ouvido com a voz doce:
-Esse é meu agradecimento, Mellyssi…
Ainda se recuperando do susto ela volta a raciocinar e percebe que ele a avia chamado pelo nome sem que ela o tivesse dito e resolve perguntar:
-Isso pode parecer inapropriado mais…como você sabe meu nome?
-Você não é a unica que aprende nomes.Sabia?
Ele a liberta mas não souta sua mão.Ela olha para a mão dele e faz com que a mão dela atrevesse a dele.Ele a encara e ela diz :
-Não mi encare desse jeito, não tenho culpa se você não tem asas- ela se afasta dele um pouco saltitante e em um pequeno pulo abre as asas azuladas e ergui voo, ele começa a indicar para onde eles devem ir….